O LEEA

O Laboratório de Estudos e Experimentações em Artes e Audiovisual (LEEA) é um grupo formado por professores, estudantes e pesquisadores da área das artes das imagens em movimento, ligado ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Ceará, no Brasil. Foi criado em 2006 e passou a ser um grupo de pesquisa, ligado ao Diretório de Grupos do CNPq, desde 2009. Durante esse período participou na coordenação de inúmeras atividades, entre as quais estão o I e o III Encontros Internacionais de Imagem Contemporânea (EIIC) e o Colóquio Internacional Pós-Fotografia, Pós-Cinema: o Devir das Imagens Contemporâneas das Artes, em parcerias com várias instituições das artes e outros laboratórios de universidades brasileira (entres elas, UFMG, UFF, UFRJ, UFPE, PUC/SP, UFRB) e estrangeiras (entre as quais, de forma recorrente, do Canadá, Portugal, França, Argentina).

 

O Laboratório também participou da realização de exposições, mostras de cinema, lançamentos de filmes, dos quais vale ressaltar a Semana Agnès Varda, quando do lançamento no Brasil de As Praias de Agnès (2009), com o apoio do Festival de Cinema do Rio, e o apoio de Paloma Rocha e Joel Pizzini; Sala de Jejum, de Milena Travassos (2008); a Mostra de Cinema Contemporâneo Asiático (2008); A Mostra de Cinema Alguns cinemas (2008), curada por Rúbia Mércia; a Mostra Vídeo Bosque, com vídeos universitários da UFC, em 2008. O LEEA também desenvolveu atividades cineclubistas com o projeto Cinemaginário, que articulou também o “Conversa com Realizadores” (dos quais participaram Felipe Bragança e Salomão Santana) e promoveu um curso sobre Cinema Contemporâneo, com Ricardo e Luiz Pretti. 

 

Entre as exposições das quais o LEEA participou estão: "Cinema de Pequenos Gestos (des)narrativos", coletiva com os artistas Alexandre Veras, Aziz Ary, Diego Hoefel, Frederico Benevides, Gláucia Soares, Guto Parente, Karim Aïnouz e Marcelo Gomes, Mariana Smith, Marina de Botas, Milena Travassos, Themis Memória e Luiz Pretti, Ticiano Monteiro e Waléria Américo, no CCBNB, (2011); “Viagem à Superfície”, individual de Cezar Migliorin, no MAUC/UFC (2008); “Natureza Morta/Still Life”, de Susana de Sousa Dias e Antonio de Sousa Dias e “Passeio”, de André Parente e Katia Maciel, no MAC/Dragão do Mar (2018). Participou ainda da Mostra OLHO, sob a curadoria de Alessandra Bergamaschi e Vanina Saracino. Também faz parte das atividades do LEEA a exposição do artista Francisco de Almeida, realizada em 2018 na galeria Sem Título, com a curadoria de Jacqueline Medeiros.

 

Além disso, as atividades em que o LEEA esteve envolvido nas coordenações resultaram em publicações. Os encontros e colóquios realizados resultaram nas obras Imagem Contemporânea, em dois volumes (Hedra, 2009), organizada por Beatriz Furtado; Pós-Fotografia, Pós-Cinema (Senac, 2019), organizada por Beatriz Furtado e Philippe Dubois; Imagem e Liberdade (Edições UFC, 2020), organizada por André Parente, André Brasil e Beatriz Furtado. Participou da concepção editorial da edição da revista L' (éle apóstrofo), projeto realizado por Eduardo Oliveira.

 

Em sua trajetória, o LEEA sempre realizou suas atividades em parceria com a Vila das Artes, Porto Iracema, Museu da Fotografia, Theatro José de Alencar, Casa Amarela Eusélio Oliveira/UFC, MAUC/UFC, MAC/Dragão do Mar, Cinema do Dragão, Instituto Dragão do Mar, Cine São Luiz, Sobrado José Lourenço, instituições da  Secretaria de Cultura do Estado do Ceará, Curso de Cinema e Audiovisual e Programa de Pós-Graduação em Comunicação, do Instituto de Cultura e Arte da UFC, Centro Cultural do BNB, sob a coordenação de Jacqueline Medeiros; Alpendre-Casa de Arte, Pesquisa e Produção, e especiais colaborações de Alexandre Veras, Tobias Gaede, Luciana Vieira e Glaucia Soares.

LEEA - Laboratório de Estudos e Experimentações em Artes e Audiovisual

(UFC / ICA)